Mundial 2018

Palpite de aposta Brasil vs México Mundial 2018

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Seleção brasileira de Coutinho e companhia, enfrenta a forte e instável equipe mexicana, que é capaz de tudo, nesse duelo decisivo pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

Brasil vs México
Segunda-feira, 15h00 (Portugal) / Segunda-feira, 11h00 (Brasil)

Rumo ao Hexa

O lema dos brasileiros desde 2002 é o “Rumo ao Hexa” e na atual edição da Copa do Mundo não é diferente, pois está muito focado em conquistar mais uma vez o título mundial.

Durante a fase de grupos o Brasil teve uma evolução gradativa, sendo que houve melhoras de um jogo para o outro, sendo que o último contra a Sérvia foi onde mostrou um melhor desempenho.

Em campo a coletividade funcionou mais do que aquela velha tentativa do individualismo aparecer, mostrando que os brasileiros podem ir muito longe se valorizarem o conjunto, não apenas um jogador.

É claro que nem tudo são flores, pois há jogadores lesionados e que podem fazer falta nas finais, por isso será necessário haver uma união muito forte para suprir a necessidade dos ausentes, sem deixar a qualidade cair.

Jogadores como William e Gabriel Jesus vem tendo atuações abaixo do normal, enquanto Philippe Coutinho vem se destacando, portanto, o esperado é que a partir de agora haja atuações ainda melhores, tanto no coletivo como no individual, afinal o Brasil quer alcançar as suas metas.

Ao menos por enquanto a seleção verde e amarela está no caminho certo e tem grandes chances de ir para as quartas de final, afinal terá pela frente o México, adversário para quem nunca perdeu em uma Copa do Mundo.

Além disso, nunca sofreu gols dos mexicanos em mundial, sendo que venceu três partidas e empatou uma.

Com certeza o Brasil é o favorito e se conseguir mostrar todo o seu potencial em campo poderá vencer o confronto.

Será que os mexicanos conseguem evitar mais uma eliminação nas oitavas de final?

O grupo onde o México se encontrava na primeira fase da Copa do Mundo era bastante equilibrado e todas as equipes tinham condições de avançar na competição, sendo que os mexicanos tiveram força suficiente para não serem eliminados.

Na última rodada da fase de grupos chegou com seis pontos e com a classificação praticamente encaminhada, porém acabou sendo goleado por 3×0 e precisou contar com a vitória da Coréia do Sul sobre a Alemanha para não voltar para a casa precocemente.

Tudo isso serviu de lição, pois sabe que não haverá jogo fácil, ainda mais nas finais, sendo que quer quebrar um tabu na atual edição do mundial.

Com a surpreendente eliminação dos alemães, o México e o seu atual adversário passaram a ser as únicas seleções classificadas às oitavas de final em todas as edições da Copa do Mundo com o atual formato de 32 países.

Por outro lado, existe um grande tabu a ser quebrado, afinal persiste a sina das oitavas de final.

A seleção mexicana foi eliminada no primeiro mata-mata durante todo o período do atual formato.

A última vez que os mexicanos chegaram às quartas de final foi em 1986, em casa.

A certeza que fica é que os mexicanos precisam mostrar um futebol mais consistente em campo, o goleiro Ochoa deverá passar mais segurança e as individualidades deverão funcionar com mais qualidade, afinal no elenco há bons jogadores como Javier Hernández, Carlos Vela, Giovani dos Santos e Lozano.

A seleção mexicana, através do seu capitão Andrés Guardado, largou uma pressão em cima da arbitragem e da FIFA, pois com a implementação do VAR eles precisarão estar muito focados nas atitudes de Neymar, que segundo suas palavras, se atira demais em campo e pode prejudicar o andamento da partida.

Neymar vs Lozano

Nos últimos tempos muito vem se criticando a postura de Neymar em campo, inclusive por torcedores brasileiros, pois ele preza pelo individualismo, muitas vezes não tendo o comprometimento necessário no coletivo da equipe.

Além disso, sua fama de “cai-cai” acabou manchando um pouco a sua imagem, porém não dá para negarmos a qualidade do atacante. No último jogo da fase de grupos o jogador teve uma atuação melhor do que nas duas primeiras partidas, curiosamente jogou mais pelo coletivo e pouco tentou simular faltas, o que deixa claro que ele ainda pode fazer muito pela seleção brasileira.

Independentemente de críticas ou elogios, contra dados não há argumentos e Neymar lidera cinco quesitos na Copa do Mundo, sendo eles: finalizações, finalizações certas, posse de bola, dribles certos e faltas recebidas.

Mesmo o destaque ficando por Chicharito, por ser um dos jogadores mais conhecidos do grupo, é Lozano o maior destaque do seleto grupo mexicano. Um jogador versátil, de muita mobilidade, e muita agilidade.

É um exímio puxador de contra ataques, além de ser o jogador mais incisivo da seleção mexicana, sendo um dos poucos do grupo que pode desequilibrar este duelo.

Sua faixa de atuação é pelo lado esquerdo, onde na seleção brasileira temos Fagner marcando, com Paulinho cobrindo, logo é um dos setores mais frágeis da seleção, onde temos menos velocidade, e se pega pela frente o jogador mais rápido do México. Lozano fica sendo o jogador mais agressivo da seleção mexicana, e ao lado de Carlos Vela, seu futebol pode ser muito explorado por jogadas em profundidade, levando a seleção brasileira a se preocupar muito com a marcação pelo lado direito.

Histórico de confrontos e momento em campo

Em Copas do Mundo o Brasil nunca perdeu para o México e nunca sofreu gols dele, o que mostra uma grande superioridade. Por outro lado, neste século as equipes se enfrentaram quatorze vezes (outras competições), e os mexicanos levaram a melhor em seis delas.

Foram cinco vitórias brasileiras e três empates.

Após sabermos disso o esperado é que haja um grande equilíbrio, com as duas equipes tentando buscar a vitória, afinal não querem ser eliminados.

A seleção brasileira tem Danilo como desfalque e Douglas Costa e Marcelo como dúvidas, os dois últimos recuperam-se de lesão, porém quem for a campo vestindo a amarelinha suprirá a ausência deles, pois o elenco é muito qualificado.

Hoje o destaque brasileiro vem sendo Philippe Coutinho, sendo que Neymar, William e Gabriel Jesus ainda precisam brilhar mais, o que é possível, afinal qualidade todos tem.

Organização tática

Muito se falou sobre preferir não pegar Alemanha ou Suécia nas oitavas de final, porém ao meu entender,

Alemanha não vem rendendo há muito tempo e o time da Suécia, mesmo vencendo o México por 3×0, não é superior a equipe mexicana, são questões táticas, e vamos falar sobre isso aqui.

Alemanha e Suécia por virem de uma escola clássica dentro do futebol, tem um acerto tático muito sólido, muitos diziam que a Alemanha jogava por música anteriormente a esse vexame, mas aquilo era apenas postura tática, pois os jogadores cumpriam o papel designado e o adversário não sabia marcar aquele posicionamento.

A Suécia era a equipe daquele grupo com melhor solidez tática entre todas as equipes, e ainda é uma das equipes com a melhor postura tática defensiva da copa. o time da Suécia sabe andar em campo, se movimentar, sem ceder espaços para o adversário, e isso torna a Suécia uma equipe complicada de se enfrentar, mas previsível.

O treinador da Alemanha cometeu muitos erros em sua jornada, começando com sua convocação, completamente esquizofrênica, deixando peças importantes para o grupo de fora da copa, e escalando uma equipe titular de transição muito lenta, de marcação muito pesada, para enfrentar equipes mais rápidas no mesmo setor.

O que podemos chamar de suicídio tático. Pode se notar que diante da Suécia a simples troca de Khedira por um jogador mais rápido já surtiu efeito e mesmo o confronto ficando complicado, a Alemanha teve vantagem em muitos momentos, por ter um equilíbrio tático diante da Suécia, pois as duas equipes eram previsíveis e se anulavam com esquemas parecidos, entretanto a Suécia deu muito menos espaço no jogo para a Alemanha jogar.

Podemos dizer que, a seleção mexicana, possui uma bagunça tática organizada em seu setor defensivo e de transição, porém é na parte ofensivo que os trunfos mexicanos aparecem.

Entretanto Osório é um treinador completamente esquizofrênico, muda muito a equipe e ao mesmo tempo que visa vencer um jogo com um esquema mais ousado, ele pode retrancar o time.

Interessante se destacar, que a transição mexicana é muito rápida e possui passe de qualidade, e a ponta esquerda do time é muito veloz e muito habilidosa.

A defesa mexicana é instável quando o assunto é posicionamento tático, mas o seu sistema defensivo por ser rápido, dá muito trabalho ao adversário que chega na frente da área dos mexicanos querendo propor jogo.

Fator Osório

Na minha opinião o México é uma equipe instável, mas isso também é algo positivo, pois isso torna a equipe uma completa incógnita, pois Tite não sabe como Osório vai armar sua equipe e nem o que ele pode fazer em determinado momento do jogo. entretanto, Osório substituindo é terrível, é mais preocupante para o Brasil a armação e proposta inicial de Osório, pois depois que a bola rolar, o treinador tem uma tendência muito grande de pôr os pés pelas mãos.

O México levou 3 gols da Suécia pelo fato de postar a equipe para frente e não saber jogar com placar adverso, assim abriu seu time e ficou exposto ao adversário, e nisso a Suécia taticamente é um time perfeito, e aproveitou todos os espaços dados, mas se o primeiro gol tivesse sido do México, o placar poderia ter sido ao contrário.

Apostas neste duelo

A seleção brasileira, assim como as outras equipes que citei na organização tática, é um time previsível, porém muito bem organizado, e a grande variável do Brasil é uma contribuição individual da equipe que possui muita qualidade técnica e habilidade, mas a transição do Brasil é lenta, não tem uma bola em profundidade, não tem um armador nato, falta qualidade no último passe, e não tem tanta velocidade como o México dispõe.

Vai ser um jogo duro, mas que Tite pode vencer apenas explorando as falhas táticas que o México cometer, só que isso não é nada fácil.

A grande sacada seria sair ganhando, um gol faria o México ser obrigado a sair para o jogo além de contra ataques e o pior de tudo para Osório, propor jogo no campo ofensivo.

Nisso a seleção brasileira teria muitos contra ataques para poder matar a partida, diante de uma defesa perdida taticamente.

Acredito que o Brasil tenha uma vantagem inicial, mas qualquer erro defensivo e um primeiro gol do México, compromete completamente o nosso sistema defensivo diante de uma equipe ágil e com o último passe melhor.

Para este duelo penso em duas apostas, uma no handicap asiático -1 do Brasil e a outra em mais de 2.25 gols.

APOSTAS RECOMENDADAS:

Mais de 2.25 Gols @ 1.88 no Intercâmbio 
Brasil Handicap Asiático -1 @ 1.95 no Intercâmbio

Betfair content Josué Ramos

Betarena

Prognósticos e palpites de apostas desportivas selecionados para os utilizadores Betarena. Apenas as melhores e mais relevantes notícias do mundo das apostas.